terça-feira, 30 de agosto de 2016

Observação de aves em Pareci Novo e Bom Princípio

          Apresento-lhes mais um relato das saídas mensais de observação de aves do COA Vales. Desta vez, retribuímos a visita dos amigos do Vale do Caí, Carlos Kuhn e Eduardo Werner, e visitamos os municípios de Pareci Novo e Bom Princípio. Partimos de Lajeado às 6 h em direção ao Vale do Caí, fomos em um carro, sendo Astor, Morci, Felipe e o vivente que vos escreve (Cleberton). Estávamos apreensivos com medo que poderia chover logo cedo, ainda mais depois que o Felipe comentou que estava com um Mau Pressentimento. Mas, logo que começou a raiar o dia, percebemos que seria um dia bom para a atividade.
Sol nascente
yé yé, e o sol veio com vontade na manhã.
           Chegamos em Pareci Novo por volta das 7h15min e encontramos o Carlos e o Eduardo no Parque Municipal. Logo que chegamos o Carlos já foi falando a bicharada que estava por ali. Avistamos logo de cara a Phylloscartes ventralis (borboletinha do mato), Tangara sayaca (sanhaçu cinzento), Coragyps atratus (urubu), Rupornis magnirostris (gavião carijó) e escutamos o Chiroxiphia caudata (tangará), Myiothlypis leucoblephara (pula pula assobiador), Poospiza nigrorufa (quem te vestiu) e outros mais. Logo depois também apareceram o Pachyramphus viridis (caneleiro verde) e a Thamnophilus ruficapillus (choca de chapéu vermelho).
Pachyramphus viridis (caneleiro verde) fazendo graça aos nossos olhos.
Barulhento. Foto: Astor.
          Continuamos a observação e foram começando as surpresas. Dali um pouco escuto um canto diferente, faço uma observação para o Carlos, mas não lembrávamos que espécie era. Seguimos o baile e o fulano não parava de cantar. Até que "EURECA" é o barulhento (Euscarthmus meloryphus). Ficamos maravilhados com o encontro e curtimos o fulano cantando pertinho. Observa daqui, olha dali, escuta acolá e eis que de repente, um canto chama a atenção. Era nada mais, nada menos que o Phacellodomus ferrugineigula (joão botina do brejo). Então, a galera enlouqueceu novamente com mais esta aparição.

Pessoal fotografando João Botina do Brejo.
          Continuamos a observação, pois ainda era cedo e neste momento o "mau pressentimento" do Felipe já havia desaparecido, hehehe. Caminhamos pelas trilhas do parque e fomos observando o que aparecia, com destaque para a Cyanocorax caeruleus (gralha azul) e o Megarynchus pitangua (neinei) que, teoricamente, deveria estar curtindo uns ares mais tropicais.

Participantes da saída, da direita para a esquerda, Morci, Felipe, Cleberton, Carlos, Astor e Eduardo. Foto: Eduardo Werner
Adicionar legenda
          Por volta das 11 horas saímos do parque em direção ao local onde almoçaríamos. No caminho ainda paramos para fotografar uma casal de Amazonetta brasiliensis (pé vermelho). Durante a manhã avistamos 77 espécies, sendo que a lista pode ser conferida aqui.
           Almoçamos na comunidade de Morro São Pedro, em um almoço anual organizado pela ECOMORANGO. Esta associação é formada por agricultores que produzem alimentos orgânicos e os comercializam em feiras de Porto Alegre e Caxias do Sul. Chegamos ao salão e fomos muito bem recebidos. Nosso almoço foi maravilhoso e feito totalmente com produtos orgânicos. Aproveitamos para fazer umas comprinhas também, umas geleias artesanais são sempre bem vindas. Conversamos um pouquinho com algumas pessoas e trocamos algumas informações a respeito dos orgânicos e também das nossas atividades.
Corte na rocha de arenito no interior de Bom Princípio.
           Depois do almoço, eu queria muito uma sesta, mas seguimos para a propriedade onde realizaríamos a observação na parte da tarde. Durante o trajeto, passamos por uma obra encravada na rocha de arenito e locais onde a estrada parecia um túnel verde.
           Chegamos na propriedade da família Steffen por volta das 13h30min. Já na chegada fomos recebidos pelo Schiffornis virescens (flautin) que cantava muito ao lado da casa. Também escutamos Synallaxis cinerascens (pi puí), Batara cinerea (matracão), Crypturellus tataupa (inhambu chintã), entre outras.
           Então, seguimos para a trilha onde realizaríamos a observação. Logo no início fomos recebidos por um casal de Ramphastos dicolorus (tucano de bico verde), por um Camptostoma obsoletum (risadinha) que cantou diferente do habitual e nos deixou intrigados. Na subida avistamos um Philydor rufum (limpa folha de testa baia), alguns indivíduos de Triclaria malachitacea (sabiá icca) vocalizando, Chlorophonia cyanea (gaturamo bandeira), alguns indivíduos de Pionopsitta pileata (cuiú cuiú) que passaram voando, Carpornis cucullata (corocoxó), entre outras espécies.
Ramphastos dicolorus (tucano de bico verde)
Produção de morangos na propriedade da família Steffens.
          Na volta, conversamos com a família Steffens a respeito do cultivo de produtos orgânicos e da trajetória deles na produção agroecológica. Particularmente, fiquei muito feliz com os relatos enriquecedores do Luiz André e da Adriana. Depois fomos para a horta conhecer a produção de morangos e saber um pouco mais dos processos de cultivo empregados na propriedade. O Luiz comentou sobre as variedades de morangos que são produzidos e as diferenças entre os sabores dos mesmos. Também comentou nas dificuldades que enfrentam e nas perspectivas sobre o mercado consumidor de produtos livres de agrotóxicos. Salientou também, que além da produção de alimentos livres de agroquímicos produzem alimentos que alimentam de fato, que satisfazem as necessidades de nutrientes esperados de um alimento. E nós ali escutando atentos e saboreando um morango aqui e outro ali, bem uns comeram mais e escutaram menos, hehehe. O Luiz também comentou sobre a produção de flores não convencionais, que são pouco produzidas, e como elas tem contribuído na complementação da renda da propriedade. Ainda, o casal também comentou sobre as intenções futuras da família de realizar ações também vinculadas ou voltadas para a área da permacultura. No meio da fala do Luiz aparece um Geranospiza caerulescens (gavião pernilongo) sobrevoando a propriedade para completar a tarde.
Gavião pernilongo sobrevoando a propriedade. Foto: Morci.


Explicações do Luiz a respeito das produções de morangos e flores que possuem.
         Ao final das explicações do casal ainda fizemos mais umas degustações de licores e podemos adquirir alguns produtos na propriedade. Particularmente, fiquei muito feliz com todas as coisas que aconteceram durante o dia, em especial, com a visita a propriedade da família Steffens. Saber que existem pessoas pensando e trabalhando para um mundo melhor é muito bom. Parabéns e desejo sucesso na jornada.
         Despedimo-nos da família e seguimos caminho. As observações no município de Bom Princípio renderam a observação de 62 espécies, com destaque para os indivíduos de Triclaria malachitacea (sabiá cica) vocalizando, os indivíduos de Pionopsitta pileata (cuiú cuiú) que passaram voando, Carpornis cucullata (corocoxó) e o Geranospiza caerulescens (gavião pernilongo) que passou sobrevoando a propriedade. A lista completa pode ser conferida aqui.
        Já era final da tarde e ainda tínhamos um bom trecho até chegarmos em casa. Então, nos despedimos do Carlos e do Eduardo e seguimos para casa.
        Foi um dia muito bom sobre vários aspectos e tivemos a certeza que observar aves é realmente prazeroso. Obrigado pela companhia amigos. Até a próxima.