sexta-feira, 3 de março de 2017

Observações de Fevereiro

     Destas vez farei um relato um pouco diferente. Comentarei duas saídas, uma especificamente para observação e outra não, para dois locais distintos.
      O primeiro relato é sobre a saída mensal de observação de aves do COA Vales. Desta vez tivemos um número reduzido de participantes em virtude de diversos fatores, somente eu e o Felipe, mas mantivemos o cronograma. Depois de tentar ir por três vezes ano passado e não conseguir por causa da chuva, que também atrapalhou e tivemos que adiar uma vez este ano. Conseguimos ir para o Perau da Nega em Boqueirão do Leão. O local é um ponto turístico do município e em seu entorno tem uma área de aproximadamente 800 hectares de vegetação nativa. Estávamos muito ansiosos com esta saída fazia tempo. Acordamos cedinho e seguimos para o local, chegando lá por volta de 7 horas.
       Começamos fazendo uma caminhada na estrada que leva até a cachoeira, por ali estava tudo muito tranquilo e poucas aves. Continuamos por mais de uma hora observando na estrada e resolvemos voltar e fazer a trilha perto do rio. Descemos cerca de um km nesta trilha e também não foi tão proveitosa em termos de observação. No avançar das horas da manhã, já estava bastante quente e a bicharada estava ainda mais quieta. Ao todo, avistamos 40 espécies durante a manhã. A lista completa pode ser conferida aqui. Os destaques ficam por conta de um casal de Euphonia chalybea (cais cais) e de dois indivíduos de Scytalopus speluncae (tapaculo preto) que escutamos em diferentes pontos. Ambos não são tão comuns de se encontrar aqui pelas nossa região.
         O segundo relato será de um acampamento que fiz com uns amigos no interior do município de Dois Lajeados, na Casa Recanto da Ferrovia. Este local fica no vale do Rio Guaporé, com matas bem preservadas e áreas enormes com vegetação nativa. Um dos locais mais bem preservados do Vale do Taquari. A lista contém registros de avistamentos que fiz durante a minha estadia no local e também de uma hora de observação no domingo pela manhã no entorno do local. Ao todo, foram 62 espécies registradas durante o sábado de tarde e noite, e domingo de manhã e tarde. A lista completa pode ser conferida aqui. Os destaques ficam por conta da Chamaeza ruficauda (tovaca de rabo vermelho) que escutei em dado momento e consegui gravar um vídeo na câmera, sendo identificada posteriormente por um amigo. Este local é promissor para observação de aves devido as matas bem preservadas, sugiro voltarmos mais vezes pra lá.